Encontrei Leminski

paulo-leminski-ilustra24

Em 24 de julho de 2012 empalideci diante de uma cósmica descoberta: havia me encontrado com Paulo Leminski em um verso. Alguns dias antes fui surpreendida por uma epifania, murmurada em meus dedos: “Há de chegar o dia em que eu viva apenas de poesia”.

Anotei aqueles dizeres. E os esqueci. Até que o espanto me despertou, rebobinando minh’alma para o ano de 1983, quando Leminski definiu sua vida e sua obra:

“moinho de versos

movido a vento

em noites de boemia

 

vai vir o dia

quando tudo que eu diga

seja poesia”

Foi assim que nos unimos, na ontológica missão de todos os poetas.

 

Encontrei Leminski

No meu pavor à letargia

Dessa madrugada vazia

Que preenchi com vinho e poesia

 

Encontrei Leminski

No meu sobrenome polonês

Em versos de outrora

E de talvez

 

Encontrei Leminski

Na minha solidão mesquinha

E ele disse que vinha

Para dentro do meu sonhar

 

Encontrei Leminski

Num verso tão frágil e sincero

E ele, espantado

Austero

Não pode aceitar

 

Como nós dois conjugamos

Sem a mesma face

Nem os mesmos planos

Aquele impossível acreditar.

 

 

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Outros poetas, Poesia, Textos meus

Uma resposta para “Encontrei Leminski

  1. Leminski é muito bom!

    Bom dia, poetas velhos.
    Me deixem na boca
    o gosto dos versos
    mais fortes que não farei.

    Dia vai vir que os saiba
    tão bem que vos cite
    como quem tê-los
    um tanto feito também,
    acredite.

    P.L – Poetas velhos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s