Arquivo do dia: dezembro 2, 2009

Minha verdadeira musa

Já confessei, outrora, que a minha paixão pelas poesias começou com os velhos cadernos encapados de minha mãe. Quantos poemas eu não roubei daquelas páginas! E hoje ainda sonho em ter um milésimo dessa intimidade. De presenciar ao menos um encontro, como os dela com as palavras…

O Hóspede – Miriam Portela

Mora em minha casa

um poeta louco

cansado de seus excessos.

Nos seus desvarios

ele me fala de aventuras e de sonhos.

Nos momentos de lucidez

descreve territórios e pátrias

em que já viveu.

Mora em minha casa

um poeta velho

exausto de eternidade.

Na sua loucura mansa

cultiva canteiros

de girassóis e miosótis

que esmaga com fúria nos momentos de dor.

e toda luz o cega

fazendo-o chorar lágrimas excessivamente salgadas. 

De vez em quando

ele me toma nos braços

e dançamos noites seguidas:

ele embriagado pelos escuros

e eu fascinada por sua embriaguez.

Mora em minha casa

um poeta rude

que grita impropérios e

rasga com suas unhas sujas de terra

os versos recém nascidos.

 

De vez em quando

em suas mãos crestadas pelo sol

ele me oferta o gosto do sal

trazido do mar do norte

e em sua pele áspera

cortada pelos ventos gélidos do ártico

desenha rios e fiordes.

mora em minha casa

um poeta triste

como um menino órfão

a exigir carícias

a cobrar afetos

tantos

Vive em mim

um poeta

e eu o protejo.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Outros poetas

Míope é a vida!

Um lindo poema da Adélia Prado, interpretado pelo Mané do Café. E, incidental ou não, uma homenagem à minha mãe!

1 comentário

Arquivado em Vídeos Tejo Bar

Sonhos não envelhecem…

E no meio de tanta tristeza que aterrorizou a sua segunda-feira, você lembrou de mim. Meus sonhos, ao seu lado, não envelhecem…

Deixe um comentário

Arquivado em Outros poetas